quinta-feira, 30 de junho de 2011

Bizarrices de avó

Ao que virá!

Um dia, levar-te-ei pelas mãos pequenas,
Apanheremos amoras em árvores frondosas,
Rindo das gabiroba fantasmas d'antanho!

Espiaremos os pombos nas praças,
Comeremos pipoca, tomaremos sorvete.
E um cachorro-quente, quem sabe?

Uma mistura rica, um laço de fita,
Uns cachinhos enroladinhos e pequenos brincos
E olhar-te-ei e bendirei;
_ Menina, dos meus sonhos, com teus olhos te velarei.

E se for um menino, tiraremos os brincos, os fitilhos,
Por-se-à, urgentemente, um boné, tênis e meias, escalda-pés
Faremos trilha, jogaremos bola, também cuidaremos de bonecas,
Qualquer um pode cuidar delas.

Enfiaremos os pés nas poças, contaremos as pedrinhas da rua,
Um bom dia ao Sol e um boa noite Lua,
Enxergaremos de manhã à noite,
Não teremos pressa, o mundo te esperará
Estarei presente, o mundo me presenteou.
Outra vez, mãe.

k.t.n. in bizarrices de avó

quarta-feira, 29 de junho de 2011

Inverno

O nevoeiro segue.
Amortece.
Esquece.
Passa.

Embora nasça, entrecorta gelos.
Furacões, tufões, um arrepio.
Mais uma gata no cio.

k.t.n.*&

domingo, 26 de junho de 2011

CHAPAR AS BORBOLETAS: Mais rápido que o pensamento

CHAPAR AS BORBOLETAS: Mais rápido que o pensamento

Bárbara, teu blog está lindo, maravilhoso, leve esperando o verão. Os textos maravilhosos, acima das nuvens. Parabéns!! Sucesso. Li "Tem um pássaro cantando dentro de mim" e farei a releitura. Uma leitura não basta! Abraços e Sucesso!!!

Kátia Torres

Amor




Bom dia, meu amor!
Nem bem o Sol nasce
e já estou toda saudades!

A manhã é episódio deste calor,
Veste-me e traz a sensação última da pele,
Ainda colada na minha!
Aquecendo ossos frágeis
Fazendo a trilha, entremeando nervos, músculos
E nossos olhos pagãos!


:) With love,

k.:)

quarta-feira, 22 de junho de 2011

ZONA UNO: los animales furiosos. presentación.

ZONA UNO: los animales furiosos. presentación.

!Hola,Victor! Qué alegria encuentrar su blog.
Besos, desde Adamantina.

Quando

Quando me der a escrever, escreverei aqui,
Com a voracidade de todos os textos que guardei.
Que dividi comigo, entre telas e paredes.
Porei-os em 'posts' fantásticos,
esperando leitores.
...E serão tantas escritas, tantos vocábulos,
Esgotarei qualquer dicionário!!!


k.t.n.* in euforia

segunda-feira, 20 de junho de 2011

Rumo




A embarcação ruma longe deste mastro,
procura outros países,
Outros rastros.
Teima pelo mar, queima óleo, traduz pavios,
São navios,
Que aportam em outros cais.

Portugal, deixei-te atrás, doutros mares pertencem
Esta feita.
Procurar pelo Brasil samba e trejeito, morenices, quindins,
Pacientes amarradinhos, chocolatinhos deste torrão
Deixo-te, solto amarras e parto.
Levo comigo alegria e suposta saúde.
Tenho enfado por bolor e mofos, quero luz.

E enfrento as costas d'águas, tão cinzentas,
Transformadas em muitos azuis.
Tons em pele, tons em partituras, Tom
das cordas do país Sul, do país novo,
Criança despertada, gigante adormecido,
E te crio esperança bendita,
Limo e parto, mares outros são.


k.t.n. in rumo

Lua

"Não me acorde, se não for para me dizer que a lua ainda baila no céu."

sábado, 18 de junho de 2011

Plenilúnio

♥♥.A lua rota e indiscreta parte-se em dois unilaterais
perpetua teus azuis em mantiqueiras florestas abissais♥♥.
teus ais♥♥.e renova laranjeiras em flor, veste-se de púrpura
e pela cintura enlaça, embriaga, quadris ♥♥.juvenis ♥♥.lua
bárbara, lua sátira, lua ligeira mostrada nua, ♥♥.fagueira em
fogo brando o gentil do meu amor.♥♥.


E se mostra, novamente, no ceu, e canta hinos desesperados
de louvor ♥♥.e renova energias, corações, multidões, ah, se nões,
são luas de invernos brancas prateadas, em prantos clama ♥♥.
aos Sãos Jorges dos dragões feiticeira como é ♥♥. toda larva dos vulcões
♥♥.toda angústia dos amantes, tocada aos teus pés.


♥♥.È lua baça, é lua cheia, lua nova...........♥♥.coração bate velho,
compassado, está feliz.


Bate na porta, não entra, está escuro, está aberta, não aguenta♥♥.
Tanto temor, gemer com dor e se alimenta deste pudor e lua
fica presa no ceu. Despertará aos raios do primeiro Sol da manhã
♥♥. vertendo balões coloridos jaspeados de ardo-íris escondido,
nas retinas setembrinas que acordaram em plenilúnio de junho.♥♥.


k.t.n.♥♥.in rascunho

segunda-feira, 13 de junho de 2011

c a m a*

Cama minha, cama minha,
por que estais tão vazia,
com tanta gente a povoar meu sono?

Cama minha, cama minha,
és ingênua e faceira, adormeces ligeira,
meus sonhos compartilha.

k.t.n.*

quinta-feira, 9 de junho de 2011

Indo Seixos

Estou indo, quase chegando, intensa melancolia de con-se-guir todo dia.
Navegando, inflamando, estirando o passo nesta estrada morna.
Perfumando e espantando olhares, sentimentos lentos, navegantes.

Todo passo me leva, todo passo escasseia sementes, pisadas plantas.
Encerra a História, teatro natural e se enleva, na chuva, no vento, continua.
Enquanto as folhas outonais caem mais e mais, invernais chacoalham ao barulho do vento frio.

E o arrepio das folhas sentidas rolando nos seixos, areias, pedregulhos,
Ondulando-se, encrespando-se e crispando, fazem fita, fazem festa, na RUA.
TODA SUA, nossa indiscreta paisagem secreta, agora nada mais descoberta.
...

Passo. Não deixo marcas, só lembranças. Passo.
Só. Passo. Levo comigo estradas e saudades.
Deixo pouco, saio leve, piso firme, único sentido.

k.t. n. * in passo

Estrelas

Se a noite é estrelada o coração pranteia cantos
Levanta da colina e caminha desatino em certos compassos
Retorna e adormece risonho e cristalino
É a festa esperada, sonhos pranteados.

E as estrelas fugídias, buscam-te ferozes
Abalam um sistema límbico cruel
Desatinam-se em teu encalço qual corcel
Desmaiam no Sol impassível céu

Eis que as brancas noturnas surgem
Sorrateiras, fagueiras, quentes.
Amornam o frio.

E o que era de menino e vadio?
E o que era de cansaço e arrepio?
Gritam as pontiagudas ligeiras,

Estamos sós, tão sós que somos muitas
Entrelaçadas estrelas do céu gigante,
Enormesferas cantantes.
Despontadas, atinadas, atiradas neste imenso léu.

k.t.n.* & in rock

quinta-feira, 2 de junho de 2011

E por falar em saudades...

Saudades, saudades, saudades!
Saudades redondas, saudades circulares,
concêntricas voltagens!

Saudades, Só Saudades!

Hoje!

Saudades, só saudades...!