domingo, 30 de maio de 2010

C ê ... namora!

Namora por dentro............

para namorar,

não precisa estar de mãos dadas na rua,

os olhos namoram a todo tempo,

somos namorados dos outros olhos... mesmo, os distantes, quando dormem....&

e singram a lua...........

atravessam a rua....

e se deitam conosco...

sem avisar....

k.t.n.

C ê ... namora!

Namora por dentro............

para namorar,

não precisa estar de mãos dadas na rua,

os olhos namoram a todo tempo,

somos namorados dos outros olhos... mesmo, os distantes, quando dormem....&

e singram a lua...........

atravessam a rua....

e se deitam conosco...

sem avisar....

k.t.n.

Para Vanessa

Força versatililidade em teus prumos
Arrasta em caudaloso rio o vento primoroso
Inventa artefatos, um teatro, divinos vinhos.
Rumorosos, glamorosos, és assim...

Menina e moça, mulher e moleca..........
Força e coragem,
Risonha, feliz, amiga, das horas sempre.
Namoradeira, em seu rosto o gosto,
Do porvir, da vitória, da hora!

Toca o pasto, toca o plano, toca o piano..
Entorna a taça, bebe el viño...

És Vanessa, a cantante pequenina,
Atmosfera desconcertante,
Amiga, hospitaleira, tempestuosa, sem medo!

K.t.N.

sábado, 29 de maio de 2010

Apaixonada

Assim vibra o meu coração
Assim colho os pedaços encontrados
Assim remonto a cena,
Crio novo poema.

Encontro seu nome, apenas,
Soletro as letras pequenas,
Em sílabas reconstruo a frase,
Logo em cena a sua face.

E permaneço em seu nome mistério
A letra secreta e irreverente
Àgil, pertinente, de 100 anos
Assim quero acariciar mãos plenas
De amor, de cheiros molhados, de novos cuidados.

Dos meles dos olhos, os sutiz desdobrados
Seu sobrecenho maduro, sua tez macia,
Seus dentes brilhantes, um homem, mar cante!

domingo, 23 de maio de 2010

Álisson,

Em teus olhos negros vi a paz mais doce
O encanto, a vida, a ternura, indescritíveis canais de amor.
Em teu rostinho bebê, o halo divino que nos uniu,
A promessa dos dias vindouros, a sabedoria de antanho no remanso.

Em teu suspiro, o aconchego da chegada.
_Estou em teu colo, mãe. Cheguei, de fato, para concretizar a alegria, a felicidade e a sabedoria de dias vindouros.
Teu tesouro precioso, teu menino, um tanto manhoso, teu pequeno-grande homem.

Bebi dos teus olhos, sonhei e velei o teu sono.
Viajei em teus lindos sorrisos, reconfortei-me em tuas fantasias de criança.

Pequeno adorado, pequeno amado, és meu amor maior, duplicado pelo futuro.
És a esperança, és meu tudo, vida plena, encontro e permanência, ímã-imanente, desenho longitudinal, paz e alegria, afinal.

mama.

sexta-feira, 7 de maio de 2010

amor criança

Não sei mais segurar criança,
não sei mais segurar nenén...
Mas em meu colo tenho a esperança,
a felicidade e o contentamento.

Não sei ajeitar o pequeno,
Nem controlar os trejeitos...
Mas sei que amo àqueles
que estaõ junto ao meu peito.

Não tem jeito,
amor sem fim é assim
Fiz trovinha ,
este versinho
para mim, assim, assim...

Velho jardim...
em reforma!

k.t.n.

terça-feira, 4 de maio de 2010

f u t u r o

Assim, esta face que se renova, num velho tema...



Inimaginável em meus caminhos, nos contornos e velhos sobrecenhos...




A imensidão me define... o futuro não mais oprime,


l i b e r t a !!