quinta-feira, 30 de junho de 2011

Bizarrices de avó

Ao que virá!

Um dia, levar-te-ei pelas mãos pequenas,
Apanheremos amoras em árvores frondosas,
Rindo das gabiroba fantasmas d'antanho!

Espiaremos os pombos nas praças,
Comeremos pipoca, tomaremos sorvete.
E um cachorro-quente, quem sabe?

Uma mistura rica, um laço de fita,
Uns cachinhos enroladinhos e pequenos brincos
E olhar-te-ei e bendirei;
_ Menina, dos meus sonhos, com teus olhos te velarei.

E se for um menino, tiraremos os brincos, os fitilhos,
Por-se-à, urgentemente, um boné, tênis e meias, escalda-pés
Faremos trilha, jogaremos bola, também cuidaremos de bonecas,
Qualquer um pode cuidar delas.

Enfiaremos os pés nas poças, contaremos as pedrinhas da rua,
Um bom dia ao Sol e um boa noite Lua,
Enxergaremos de manhã à noite,
Não teremos pressa, o mundo te esperará
Estarei presente, o mundo me presenteou.
Outra vez, mãe.

k.t.n. in bizarrices de avó

Nenhum comentário: