quinta-feira, 19 de março de 2015

Noite



Noite findando...
Um Oceano vaza.
Na travessa um olho.
A tez fria observa.
Os traços na testa
Enfeitam a imagem.

O que escapa aos olhos
Permanece quieto
Entre-dentes-calado.
Fingindo a história
Das matrioscas
Escondendo-se.

A noite vaza...
Vazia e incerta
Até que o barulho
O incômodo chamado
De um celular atônito
Rompe a certeza
De que seria de paz!

k.t.n.^^

domingo, 8 de março de 2015

Vida

Há uma vida dentro de mim.
Outra fora.
De vez em quando elas se encontram.
Vez ou outra fazem festa.
Acho que cada uma se detesta.
Incompatíveis opiniões formadas.
A vida que vai, ... a via que fica.
A espera mortal, ... dentro o infinito.
E dispersa na noite,
Uma das vidas agita e se mostra.
A outra morre pequena.
No Sol se levanta, é a vida do outro,
fazendo poema!

k.t.n.*

Mulher II

Mulher, teu nome principia na palma de nossas mãos.
Muitas Marias concebidas e em nome do Rei nosso perdão.
Atiramos ao fogo a lenha que acende amor, lágrimas e compreensão.
Divinamente belas, divinamente personificadas, divinamente divas.

M de Marias, V de vitórias, C de Cecílias e Celinas,
Num alfabeto inteiro não caberiam tantas cedilhas e letras.
Tanto trabalho e afeto, a dor combatida, a alegria rendida.
Mulher, sou mulher! Na forma do sexo, no jeito de ser.

Somos mães, esposas, companheiras, professoras, certeiras.
Olfato, tato, visão e paladar, sinestesias sem fim.
Vida de mulher é assim: um sentir-se plena e faiscante nesta plenitude.
Um orgasmo na Terra, um olhar para o céu, nem sempre serenas.

Atribuladas, guerreiras, dos filhos a primeira, santa concepção.
A ti, neste "teus dias", flores, amores, paz e encantamento.
A vida decide, você fica, pois permanece no amor.
Permanece porque acredita, é forte e lancinante.

Mulher, parabéns!!

k.t.n.* Sou mulher!