segunda-feira, 16 de abril de 2018

Das consoadas

Se estes caminhos não me apetecem
Devo seguir por atalhos
Mesmo com espinhos
A mão da morte contornada.
Se a obnubilação assim tingir
Desconfiarei do arco-íris
Rogarei preces às ninfas
Às sereias e estrelas-do-mar
Vingarei o alto porte
Mostrarei meu rumo norte
Com as pedras que pular
E o seresteiro tangente buscará
Em meio à terra em meio às gentes
A toada mais profunda mel em mar dará.

sábado, 3 de março de 2018

A festa

Saudades do amor.
Pôster do filme La la land.


Às vezes, o deixo de castigo, fico quieta, e eis que surge este sentimento profundo, vontade de estar com todos os afetos possíveis, numa grande festa, onde a música dos deuses nos faz movimentar e rodopiar ao ritmo planetário. Abraçar aqueles que fizeram e fazem parte de nossas vidas, cada um com um significado e com uma parte da nossa história. 



Existir é uma tarefa árdua, regado às pitadas de amor, muito amor. Uma grande festa.

sábado, 17 de fevereiro de 2018

Passarinho

A casa
 era muito encantada
um passarinho pousou

Fala com Deus

'Se eu quiser falar com Deus,
Tenho que ficar a sós'

Liberar ares e portentos
Desatar e libertar.
Deixar os sós a si consigos.

Enlamear os pés
Encharcar mãos em óleo
Puxar pelas tranças
Cativar os olhos do ouvinte.

k.t.n. in prece indevida.

domingo, 4 de fevereiro de 2018

Entre espelhos


Entre espelhos, uma face!


Vejo por entre espelhos.
Fracionados no teto.
Arrependidos e estilhaçados. 
Imagens multicores, difusas, esparsas. 
Corpos em profusão, lição de belo.
Entre espelhos o outro.
Entre eles Narciso.


Vejo entre espelhos

 e não dói mais do que uma picada de agulha.


Entre espelhos nado

 refletida pelo sol. 
Experimento o olhar do outro. 
O mesmo habitante 
que mora em mim. 
Que se vai ao longe, 
ou que foi. 
Mas há caminhos e voltas, 
volteios...
Entre espelhos é uma permissão.


Um fato inesquecível, 

refletido.
Em retinas lúcidas
 o papel do palhaço.

Uma dor e um amor. 
Uma vida e sangue. 
Cacos e inteireza. 
Partes, muitas divididas 
formando um todo esquizofrênico
e amigo dos peixes.


Uma visão, noturna e soturna. 

Um cantar esquelético derretendo gorduras. 
Brilho e pontas, 
Entre espelhos vejo um mundo.

 k.t.n. in proposição

sábado, 27 de janeiro de 2018

Dor

Nenhum médico sabe onde começou uma dor. Há indícios, não certezas. No entanto, ela vem, um dia, vem ... para nos ver, sacudir, ou nos colocar numa redoma para evitá-la. É um confronto, ou uma aceitação. Você que sabe.

quinta-feira, 25 de janeiro de 2018

Paciência

Espere amada, chegarei até ti. Como um raio resplandescente, descerei da aurora, espiarei entre fechaduras. respirarei aromas para respingar em ti doçuras. Amada, amada, espere! O dia ainda não chegou/ precisa raiar esta Boreal com estrelas respingando, como hortaliças no varal. Amada, uma faísca basta, um olhar, um gesto. Mas espere, a paciência é o fruto do amadurecimento deste mesmo amor.