quinta-feira, 19 de março de 2015

Noite



Noite findando...
Um Oceano vaza.
Na travessa um olho.
A tez fria observa.
Os traços na testa
Enfeitam a imagem.

O que escapa aos olhos
Permanece quieto
Entre-dentes-calado.
Fingindo a história
Das matrioscas
Escondendo-se.

A noite vaza...
Vazia e incerta
Até que o barulho
O incômodo chamado
De um celular atônito
Rompe a certeza
De que seria de paz!

k.t.n.^^

Nenhum comentário: