terça-feira, 26 de maio de 2015

Melancias não são melancólicas

  Foto: Letícia Santiago

Onde havia saudades, plantei um pé de couve.
Porque couve é assim, nem todos gostam.
Espanta alguns insetos e atrai outros.
A saudade não ficou satisfeita e trouxe no bojo a lembrança.
Resolvi plantar outra muda.
Esperei dias até encontrar a certa.
Pensei, pensei! E agora?
Oras, conseguir espantar a danada da saudade com a senhora Lembrança seria mais fácil.
Ledo engano, continuei a pensar.
Insetos e pragas, besourinhos e cochonilhas, preciso espantar!
Ai, ai! Um suspiro forte, mas profundo.
Para a lembrança, esta terna lembrança, decidi!
Plantar melancias!
Saborosas, imensas, bolotas enormes do céu em verde.
Inesquecíveis, pesadas como algumas memórias.
Muita água, muito oceano para pisar.
Então resolvi: melancias têm cara de lembrança.
E fui semear. k.t.n. in agradecimento.

Nenhum comentário: