quarta-feira, 22 de abril de 2015

Quem tem medo da noite?

"
Coquelicot d'un jour" Ophélie Moreau Huile sur toile 80x80


A noite invade a Terra.
Tira o torpor e o azedo.
A tinta esquisita e o fardo.
Desterra almas inquietas.

Afasta o poeta das letras.
Deixa o pensamento sufocante.
Apossar-se das nervuras.
O amante se enrosca ...

Letras letárgicas lentas.
A noite inóspita tira vestes.
A Lua, planeta mórbido, cobre.
Sorri solitária e perdida.

Sonhando no firmamento.
Da própria escuridão.
A noite não sorri, esconde-se.
Prateada, insone, preguiçosa.

Inquietos os panfletos da cidade.
Voam de calçada a calçada.
Amanhã varridos, um outro dia!


k.t.n. in quem tem medo da noite?

Nenhum comentário: