sábado, 3 de janeiro de 2015

Selfies

Um dia,  riremos das 'selfies', das fotos, deste tempo.
Quando o encantamento narcísico exagerado quebrantará-se em águas de lagos menos poluídos?

Olhos e pupilas dilatadas verão a fina flor do afeto largada ao lago. O homem neste gênio falho poderá voltar-se para as Helenas e horizontes.

Cortinas descerrarão e envolverão o corpo humilhado de forma tênue e branda. E o homem renascerá em outros homens, vítimas de si mesmos. Algoz de sua própria voz. Nosso corpo físico se desintegrará e lançado às chamas do divino superará sofrimentos e enganos, preciosos momentos de lucidez.

Um dia riremos das selfies, ouvindo o canto dos anjos.

k.t.n.

Nenhum comentário: