segunda-feira, 5 de janeiro de 2015

Trovinha besta

A tarde vem.
A tarde cai.
Inventa e vem.
Mas não vai.

Tardia em mim.
A chuva de verão.
Ardia em mim.
O sol da estação.

Rima pobre.
Rima rica.
Quem pode mais?
Se a tarde vai?

A tarde vem.
A tarde vai.
Leva meu bem.
A dor, meus ais.

A estrela sobe.
A lua desce.
Incendeia o Norte.
O Sul esquece.

A tarde brava.
A tarde estrela.
Arde em tarefas.
Em ardósias quentes.

Na tarde que vem.
Na tarde que vai.
Um pouco do meu bem.
Um pouco dos meus ais.

k.t.n. in pranto que sai.

Um comentário:

Zélia Guardiano disse...

Adorei, minha querida Katia!Leve bailado de palavras, com tanto significado...Pensei em fiapinhos de caliandra, com todo seu alcance... Beijos.