sábado, 24 de maio de 2014

Olhos que dizem!

Se meus olhos pudessem dizer 
Quanta saudade sinto de ti/
Marejariam imensos Continentes
Migrariam enormes países 


Se ainda pudessem falar 

Dir-te-iam da falta tamanha
Deste mundo estranho
Das pedras roladas,  inacabadas histórias
Dos feixes de lenha carregados 
Das angústias infinitas do coração materno.


Mas os olhos dizem 

Aos borbotões espoucam faíscas
Apelam ao invisível lume.

Tão infantis e risonhos
Lembram d'alma o carinho
Da família e do país, doce o ninho.

k.t.n.*&

Adicionar legenda

2 comentários:

Amor em Vermelho disse...

A saudade do filho inspirou um belo poema da mãe carinhosa! Amei!

Kátia Torres disse...

Obrigada, Amor em Vermelho! O brilho dos meus olhos confirmam as suas palavras! Abraços e sempre bem-vindo/a!!