sexta-feira, 9 de maio de 2014

Melancolia

Este sorriso que me violenta agora,
Pare um menino irresponsável.
Que grita e esperneia.

Come do grão e não se alimenta.
Em birra desumana inacabável
Olha e sutura adrenalina pura.

Ao que foi e ao que vem,
Lições inesquecíveis.
O porto sobre-humano
soçobra ao cais maduro
Arrepia a pele fina.

É só melancolia.

Nenhum comentário: