quarta-feira, 11 de dezembro de 2013

Querubins

 

Entorno a minha cabeça,
A testa lhe é oferecida
 
O beijo terno e amoroso.
E ausculto o coração
Bate in no compasso
Auréola de paz e bênção.

 Sentimentos...


Presa à tua mão à minha.
O fragor da tarde cai.
Andamos passos lentos
Silentes neste tempo solto
A roupa baila fluida
Oferecem-nos taças de licor.


Alvas lembranças e cor nos lábios
Rosados puxando ao carmim
Festa de noivado e amor
O brilho dos olhos sem fim.
Algodões anjos querubins
Serafins e trombetas nos cantos.


Harpas, piano, cítaras...
Em breve, bordado o pano
Um par de belas xícaras!.




k.t.n. em o príncipe chegou.



Nenhum comentário: