terça-feira, 20 de agosto de 2013

Vestidos e tramas.

  • E a mulher veio, carregada de vestidos./ Tramas e sutis rendas./ Tracejando o corpo inútil à procura de abrigo./ E a mulher veio./ Sem correr, sem pressa e aconchegou-se./ Experimentou o claro pastel e estridente canino./ Voltou!/ Era hora de partir./ Deixou casa, filhos e país./ Prosseguiu docemente sua viagem e não era rumo a Paris!/

  •  A mulher carregada de vestidos levantou a saia./ Olhou-a preguiçosa./ Que saia mole e insidiosa./ E vestiu a saia e tomou todas as saias da ilha./ Vestiu coroa de flores./ Enfeitou-se toda! Pôs vela e candelabro, lamparina e pelo de gato! Era um dia de bruxas ou fadas, não se sabe ainda.

  •  Carregando todos os vestidos e saias, tarefa árdua e pesada./ Decidiu jogar no mar, aos peixinhos que sabiam nadar./ E tudo se desfez, dilui-se./ A mulher, os vestidos e as rendas./ As saias? Ah, estas estão a brincar de rodar!!! Porque todos os dias são azuis! 
     
     
     
    k.t.n.* in Katherine&

Nenhum comentário: