domingo, 11 de agosto de 2013

Homem




E te bordei na imensidão.
E com carinho desabotoei tuas roupas.
Todas elas, as mais sérias, sisudas.

Do toque sutil à pele em evidência.
A roupa marcada: homem!
Essência.

Cheiro.
Aroma.
Palavra rara!

E dorme, mansamente, na aurora do dia.
Aconchegou instinto e hormônios.
O beijo. o beijo. o beijo. Atestou.


E fizemos mais um dia.
O amor.
A vida em continuidade.

Porque nem todos os dias são rosa!



Catherine de Gasperi, respeite autoria!

Nenhum comentário: