sábado, 17 de agosto de 2013

Erickessen Sauer

Oi, uma honra tê-la tão perto deste quem escreve-lhe.

Afrodite excedida por Kátia em Beleza

A ti

Ai de mim! Ébanos Cabelos a quem amores em prisões tecem
Ó tu, Mãos de Fina Renda quem regem diária sinfonia de vida
Ah! Sri Lanka mares orientais o berço da pérola-deusa perdida
Nume mais amada e admirada onde sonhos puros adormecem


Veja Olhos Mouros ao lume da caixa filosofal que se enaltecem
Tais quais os doze raios do sol presos por branca nuvem vívida
Da rosa negra matiz multicor perpetua um ecúleo dor da ferida
Sim um verdadeiro amor doa-se às boas almas quem perecem


Lábios com vivas cores da paz do meu amor seta quem não fira
Pois devaneios dulcíssimos façam-se causa de agrado da paixão
Em si o próprio Zeus ao trono no Monte Olimpo por eles suspira


Tu, deusa da perfeição de dom encantador ao amor do coração
De quem traduz-se pelo nome e sobrenome deidade rara safira
Na parte de Kátia em breve boca vive sua inspiração da geração

Obrigada, à  Erickessen Sauer
por tão belo poema!

Kátia Torres Negrisoli

Nenhum comentário: