quarta-feira, 17 de julho de 2013

Envelhecer







E se eu envelhecer?


Quero ficar velhinha, destas velhinhas tão velhinhas, enrugadinhas, pele fina, delicada como o vento, mas cortante. 

Quando as fibras se quebrarem no rosto pendente, quero dizer que cada linha foi esculpida docemente, em alegria ou pesar.

Quero as lágrimas que rolaram marcando rugas, vincos.

E as namoradas dos olhos passeando pelo colo e pescoço, 

subindo altaneiras pelas marcas da testa


 E se eu não envelhecer?


Ficarei triste, muito triste! 

Pessoa de verdade encanece cabelos, esquece datas, troca nomes, muda horários.

Chora à toa. Vira criança. 

Por isso preciso envelhecer depressa, para encontrar a criança perdida na memória. 

Dizer-he que foi bom passar pelo tempo.

 Melhor ainda que ele é circular e permite recomeçar.



k.t.n. in tempo presente.

Nenhum comentário: