terça-feira, 2 de abril de 2013

Fusca amarelo

Envelheci!

O meu fusca ficou amarelo.

Encheu-se de ternura.

Rugas puras finas.

Tez sisuda e compatível

à pele fina dos tempos.


Envelheci!

Emprestei auroras.

Dividi sementes.

Praguejei os dias.

Escapei dos julgamentos.

E nem faz tanto tempo.


Enterneci!

Guardei os doces.

Deitei as caldas.

Derramei o mel.

Entreguei faces sólidas.

E nem faz tanto tempo.


k.t.n. in tempo decorrido.

Nenhum comentário: