domingo, 11 de novembro de 2012

Poema publicado no livro de Assis de Mello, Na Borda da Ilha.

(Para Kátia Torres Negrisolli
Beatriz Bajo & Bárbara Lia)


Teu vulto claro
e cereal
embebido na manhã lapã
como a coruja do ártico
em sua leveza

estende-nos
num trigal deitado
ao vento

ao som
de duas ocarinas
e não há trópico que desdenhe
de nosso calor certeiro
e liberto
de ave

>>>>>>>>>>>>>>

Patos enfileirados
fecundam
horizontes

ASSIS DE MELLO

Nenhum comentário: