terça-feira, 14 de agosto de 2012

Palavras caladas

Preciso escrever, preciso... a alma canta palavras caladas.
Precisam surpreender, envolver.
Há nostalgia e face fria,
Desenvolver alentos, doce e calmaria.
Fazer a noite norte condicionar alimentos
Embebedar-me de licores
Amores fartos e
Sentimentos.

Nenhum comentário: