domingo, 26 de agosto de 2012

.pó.poeira.fina.


Meus anos se desvencilham do meu corpo.

Sou toda borboletas, pó e poeira fina.


Meus anos assim de mim se desvencilham./ Trocam o bordado numa certa efusão/ Transcendem espaços/ Voejam/ Deixam no solo frio pés que descalços não tocam solo/ perpetuam as esferas líquidas dos ares/

Nenhum comentário: