quinta-feira, 26 de abril de 2012

Äs vezes, eu.

Kátia Torres Negrisoli

 Às vezes sou Clarice, às vezes, Cecília, um pouco de Cora Coralina, uma saudade melancólica de Bandeira, uma razoabilidade de Drummond, uma insensatez de Rimbaud, as meninas de Lygia dentro do Aquário. Uma prece Serguilhana, saída das profundezas vulcânicas, o responsório de Alphonsus, a arquitetura de João Cabral de Melo Neto e novelas de Dias Gomes.

 Assim, cada dia uma.

E não sou Pessoa, mas adoro o Rio da Minha Aldeia.
1 · ·

Um comentário:

Yesaunt disse...
Este comentário foi removido pelo autor.