sábado, 17 de março de 2012

Ao que se foi!

domingo, 18 de Setembro de 2011

Alguém faz a curva no longe das vistas maternas cansadas, em olheiras profundas.


Atira-se à vida e pertence à esfera concêntrica da inevitável:
_Volta ao pó que tudo voltará!


E marca olhos pretos profundos em malha azul celeste, em terra de luz e marrom.


E espera com sofreguidão o minuto mágico de adentrar o chão, lançar sementes.


Entregar com patente, sabe...

Foi assim, levou um tanto de mim.

k.t.n.*

Nenhum comentário: