quinta-feira, 17 de novembro de 2011

Metamorfa

Amarra-me com tuas mãos,
Despe-me com tuas vestes.
Segura os pés neste chão.
Enobrece, enternece em prece.
Tateia dobrado o tato.
Vagueia sementes em pistilos.
Encontram frágeis dedos um olvido.
Amarelam, encolhem os mamilos.
Tece a roupa, lava a cara, despenteia e ri.
Entorta o pescoço, curva a fronte,
Estás aqui!

k.t.n . in pedaços
metamorfose

Nenhum comentário: