sexta-feira, 11 de novembro de 2011

Lua cheia

katia torres
À noite a lua cheia embebeda nossos passos em ruas tortas
Alegra passos, encanta praças, esvazia sonos
Empresta o ar da graça, alimenta bancos vazios
Entontece o ar que passa d,azáleas brancas e macias
Energiza e contempla.
Esparge e anota.
No ar, mandarins, cravos, tintas rosas, em notas frescas de madrugadas quentes

Os invernais estiam no veráo infernal
E o suor escorre qual bailarina anunciando o próximo ato.
E a lua alta borda o teu nome
Pronuncia calada e muda, ligeira e surda
Espasmos contrações, volteios.
Dorme, passa, que logo é hora de voltar .
Ligeiro!

k in construçào

Nenhum comentário: