domingo, 15 de maio de 2011

Paixão

Estou apaixonada por uma vértebra que se quebra
Por um quebrancas-quebralingual
Uma paixão desmedida.
Levantou-se guerrida
Vestiu-se. Cumprimentou-me!
Ficou-se e falou;
Contou todas as verdades.
Voltou enrubescida
Encontrou o sono. Encontrou a noite
e deu-se por vencida.

E comemorou. Na taça.
Trilintada de gelo, o néctar cítrino dos Deuses abençoa este AMOR.


k.t.n.*&

Um comentário:

Mlailin disse...

GOSTEI KÁTIA PRINCIPALMENTE PELA PARTE QUE AGORA ME TOCA: VÉRTEBRA QUEBRADA. BJS