quinta-feira, 28 de abril de 2011

Mormaços

E se te sonhar Don Juan sem castelo
Junto à plebéia mais linda?
E se assim te levar pelos cabelos
Consumidos
Dormidos
Secretos?

E se mesmo assim, fingires torpezas e tristezas
E se assim deixares quietos os meus olhos?
Far-te-ei ninar, aconchegar-te em colo de coleta.
Em rasteiras frases discretas do ouvido um passo.

Do coração devasso em sangria teus dias,
Tigelas frias.
Tanto espaço, lasso e traço.
Um vão secreto, lorenas e loretas.
Tingem a cor, resplendem mormaços.

Atingem orgasmos e suturam regaços.

k.t.n.*&

Nenhum comentário: