segunda-feira, 4 de abril de 2011

F l o r i l é g i o s



As flores que me dou são as cerejeiras inertes do pomar

As que descem tropicais meus olhos vendados

Especialíssimas na arte de tocar.

As flores que me dou reflorestam oníricas em meus pensamentos fartos.

Despejam galhos, ramos enluarados, ...

Trazem louvor, cântico, primavera, enormesferas.

Ah, encandescem o noturno, enrubescem no diurno.

São costumeiras passageiras das calçadas.

Tecem navios, rios e escadas.

Descem ao fundo do abismo e perfumam e perfumam.

As flores que me dou exalam longe, perfumam algures.

Nutrem pássaros e abelhas, formigas e colibris.

Um tal de ais e bem-te-vis...

Mas são minhas, não são tuas as flores que me dou!

k. in amor perene*

Nenhum comentário: