sábado, 1 de janeiro de 2011

Presente de Ano Novo p/ Adriano Ars

I

na tarde quente de um domingo
no quarto branco
de uma edícula
calças blusas e camisas
lençois toalhas edredons
e bermudas
e vestidos
a alta pilha
colorida
que uma mãe
em Adamantina
passa inteira
e sorri

sua mão
pega e alisa
essas fibras
perfumosas
frisa vincos
tira dobras
(usa hábil
não a tábua
mas a velha
escrivaninha
onde pôs
um cobertor)

feito o ferro
que ofega
e às vezes
vaporiza
ela sua
enquanto o usa
ela sofre
mas prossegue
peça a
peça
até a última

acaso um Sófocles
interno
vaticina
quando acaba:
“terminou
tua tragédia”?
não:
tal Hades
na verdade
foi poesia
para ela

II

atos líricos
e épicos:
uma saga
amorosa
ante os vidros
da janela
que (às vezes)
ela olhava
indo em busca
do quintal
onde florem
as ardósias
e oloram os pés
de abacaxis
manjericão
capim-cidró
ou brilham esferas
de acerolas
o quintal
onde três cordas
mostram imagens
que a constelam

III

roupas presas
num varal
violento
vento e sol
móbil símbolo
da alma
agitada
pelo sopro
que a joga
para o alto
contra os liames
deste corpo
contra a morte
contra o nada
feito a lã
e feito o linho
lá no cárcere
das cordas
ela tenta
luta e opta
por soltar-se
mas fracassa

não alcança
a plenitude

- e exausta
apenas seca

seca ao sopro
e ao fogo
infinito
do desejo

Adriano Wintter
http://adrianowintter.wordpress.com


Falta a última parte.

Presente de Ano Novo.

Quero vê-lo editado, seu próximo livro.


Feliz feliz 2011.

:)

Nenhum comentário: