domingo, 19 de dezembro de 2010

!Gracias! II

Nem todos os dias são obscuros,

Sol pálido, letargia...

Há, amiga, poesia!

Há o entrelaçamento sutis de energias-palavras.

Sinergia, encantamento, pensamento.


A vida.

O abrigo.

Os varais.

Os quintais.

As flores.

Os poetas.



O silêncio rasgado pela chuva inquieta do Sol.

O astrolábio a pintar corolas azuis de perpétuas rasantes sobre o telhado.

A publicação da efeméride pulsante nas veias cavas e curvas dos ossos talhados.



Há o poeta.

Há a mulher.

Há o abrigo.


Enfim . . .


k.t.n.*&

Nenhum comentário: