sábado, 2 de outubro de 2010


As auréolas das margens seguem sedentas.
O improvável renasce em distãncias de olhares-sintonias.
Sua presença recôndito evidencia-se em mistérios.
Seu nome e gestos reiteram minh'alma dorida.

Bom dia, gente!

Vamos fazer História?!

k.*

Nenhum comentário: