terça-feira, 21 de setembro de 2010

???......!!!... &...o S0L

Cadê a promessa feita, o jarro arrumado sobre prateleira posta?
Cadê a vigia noturna sorrateira-ligeira pescando talvez e nãos ou sins.
Onde a urgência do colorido da íris emprestou o barco travesso a rumar outros mares?

Onde o passado ressurge, quais cinzas em Fênix, quais moças gentis, quais iguais que nunca vi, somente em sonhos...

Onde, meu filho, a saudade bate mais atroz, bate e judia e não dá nós, desata e desaperta o peito em fulgurações geniais de mãe a fagulha.

Onde meus filhos, onde a paragem, onde a viragem, em que viagem?
Tenho pressa, tenho muita pressa de me ir..................... a cidade esquenta e dói.
O peso atrapalha e maltrata.

O ar, o ar, o ar............

O sol, o sol, o sol..............muito Sol..........muito, ,,,,,,,,,,,,,muito.............!

Tragam os pinos, os perfumes do estrangeiro, tragam os perfumes dos pinheiros, os almiscarados e flores petúnias.

Tragam, em rogo, a esta mãe pressurosa, mala cheia de viagem, encontrem em suas camas espaço farto, joguem tudo pelos cantos, pisem e revirem tapetes.....

Há espaço tanto, há espaço canto...

Há lugar tamanho neste peito meu.

k.t.n*

Nenhum comentário: