quarta-feira, 7 de abril de 2010

A noite em vermelho*

A noite desce, a noite tem pressa...

A noite cresce, a noite entontece...

A noite fermenta, a noite!

A noite enlouquece, faz festa, quermesse!

A noite escama, implora e chama.

A noite incendeia, vagueia, clareia.

A noite estrela estrelas, cintila lua.

Na noite há cinzas e nuvens escondidas.

A noite é assim, misteriosa e calada.

A noite sem fim, do meu bem-amado.

A noite de mim, deixou-me assim:

... poeta discreta, amante in carmim!

k.t.n.

Não copie, respeite autoria.

Nenhum comentário: