terça-feira, 9 de março de 2010

Mel

{Aos teus cor de mel }

Amarilinos brilhantes focaram o instante, inebriaram e ruborizaram faces.
Melosos, macios, melodiosos em acordes à boca farta,
Fazem tatuagem no seu rosto exato.

Fala sedosa, dentes cobertos, rosto já feito homem-feição-criança esperando doce.

Este brilho, esta foice a martelar a todo instante.

Esta saudade, este arrepio, este que me mata e me dá vazio.

Espero. Desde a manhã, a tarde toda, à noite cubro.

Tateio suas longas pernas, embriago-me na doce laranja-citrina.
Espremida, partida, ansiosa, espera.
Mel, este néctar seu, este sabor incontinenti, esta prova, esta gente.
Estão a bailar, duas balas sedosas, orbitais, geniais.

Focaram , fizeram miragem, grande bobagem, acertaram.
Mel na face branca, mel em linhas finas, mel na boca, meles nos olhos.
Cobertura!

k.t.n.*

Um comentário:

Fada do Mar Suave disse...

MULHER

Mulher
Ora opaca ora translúcida
Submarina ou vegetal
Assumes todas as formas,
Desposas o movimento.

Sinal de contradição
Posto um dia neste mundo
Tu és o quinto elemento
Agregado pelo poeta
Que te ama e te assimila
E é bebido por ti.

Tu és na verdade, mulher,
Construção e destruição.

Murilo Mendes

Alegrando meu dia com a beleza de seu Blog.
Com amor da Fada do Mar Suave.