sexta-feira, 19 de março de 2010

Canção de ninar gente grande!

Mãe, palavra proibida
Rosa que não pode ser esquecida,
Rima que jamais será perdida.

Mãe, amor que dança em meus pensamentos
Entre lírios, rosas e tormentos.
Violência pacificadora das palavras ditas em ouvidos de ouvir.

Poesia presente em noites de lua fria.
Vento e brisa, quando o Sol insiste demais.
Mãe, inesquecível..........eterna......fraterna........amiga!

Só saudades!

Onde você está?

k.t.n.

3 comentários:

Marcos disse...

Lindo!! Palavras que se calam n´alma.Abçusss

Kátia Torres disse...

Obrigada, Marcos...não consegui postar comentário no seu blog... abraços! Volte sempre!

k.

Kátia Torres disse...

Obrigada, Marcos...não consegui postar comentário no seu blog... abraços! Volte sempre!

k.