quarta-feira, 29 de abril de 2009

Resedá in rose

Cortaram o meu resedá, sentenças em flores!
Cuidado desvelado, um rosado de facções;
Uma parte em pedaços alternativos de chuvas torrenciais,
Esparramados e tão sozinhos jogados pela calçada...

Penitentes, embora o caminho seqüencial
Revele a tua face, o soturno birrento, a preguiça premeditada.
O divino bizarro, o menino atrevido das calçadas e dos muros.
Das manhãs e das noites e das tardes dormideiras.

Enrubesce e se ergue em prece atitudinal, longitudinal...
As mãos acima, vertical nas rosáceas que acenam,
Das lágrimas das espirradeiras, da beleza contornada,
Esculpida pelas tuas mãos nem sempre serenas.

Era de muitas flores, de muitos sentidos, fantasia
Em plena luz do dia, realidade morna, um propósito ...
Que a ti torna, em teu contorno, em teu alento,
Em tua paz e em teu tormento, meu resedá em flor!

Das nuances do amor, do controverso bem e mal,
resedá rosa de rua!

K.t.N


{Kátia Torres Negrisoli}

Nenhum comentário: