domingo, 15 de fevereiro de 2009

Das pratas





É brincadeira ) de primeira )

Não brinques com meu brinco de prata.
Não zombes, não jogues, ó valor)
Nada se joga, nada se perde, tudo se cria, ou se recria.
_Azar teu se o perdeu, está em boas mãos, ó guria!

Agora passeia pela cidade, invade territórios, privacidade.
Esquecido em algum canto, espera a hora de novo encanto.
E fica a dona pressurosa, acha-o logo, recompõe-te!
Recomponha-me. É hora de brincar..., outra vez) prata da vez)

k.t.n))

Nenhum comentário: