quarta-feira, 21 de janeiro de 2009

moto-contínuo

Não sei onde deixei tanta vontade... não sei...

Estou a procurar,

Quem sabe no seu olhar...

Forte, brilhante, expressivo,...

No seu toque, ombro a ombro...

Na sua fala trêmula, no seu jeito forte...

No seu castanho olhar, no seu jeito de menino-homem.

Atlético, sem par!

Nenhum comentário: