segunda-feira, 29 de dezembro de 2008

Meu espelho



Meu espelho em linhas tortas
Em manchas desgastado...
Tanto olhar pouco cuidado,
Muita pressa, muito siso.

Quisera ver o teu sorriso
Em luas prateadas pranteando à cama.
Quisera eu, pentear os cabelos
Das formas discretas nas mãos tão serenas...

Neste espelho uma face!
Em desgaste, em desalinho.
Um espelho flores em haste,
Perdendo pétalas pelo caminho

Ò menina, que é do tempo?
Ó mulher, que é do amor?
Quem o roubou e o colocou contra o vento?
Quem desatinou a chorar seu sabor?

Meu espelho, minha face...
Meu sorriso, meu desgaste...
Meu espelho, face a face...
Longas noites, para longo amor.

K.t.N

21/06

Nenhum comentário: